Edições anteriores

  • O Oceano e a Sociedade
    v. 5 n. 14 (2022)

    O movimento pela Cultura Oceânica nos lembra que temos um único oceano global, que conecta todas as pessoas e povos, ligando passado, presente e futuro. A disseminação da cultura oceânica faz parte da agenda global de preocupação com o oceano e busca sensibilizar a população mundial para a necessidade de conservação, restauração e uso sustentável do oceano. A importância de propagarmos a cultura oceânica e de atuarmos em prol do oceano foi reforçada com a proposição da Década das Nações Unidas da Ciência Oceânica para o Desenvolvimento Sustentável (2021 a 2030) pela Organização das Nações Unidas (ONU), por meio de seu órgão de Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) em 2017. Conhecida como Década do Oceano, seu objetivo é fomentar “a ciência que precisamos para o oceano que queremos” por meio da colaboração entre diversos setores da sociedade, promovendo um movimento que gere mudanças estruturais em nossos modos de vida e em nossa relação com o oceano, a fim de diminuir nosso impacto sobre ele. Os objetivos, resultados esperados e desafios da Década do Oceano pretendem auxiliar na implementação dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), da Agenda 2030, especialmente o ODS 14: “Vida na Água”, que visa “Conservar e promover o uso sustentável dos oceanos, dos mares e dos recursos marinhos para o desenvolvimento sustentável”, com metas relacionadas à despoluição marinha, à restauração de ecossistemas, ao combate à acidificação do oceano e à promoção da pesca sustentável.

  • Transformando la Gobernanza del Agua en América del Sur
    v. 5 n. 13 (2022)

    Esta edição é uma parceria da revista com o projeto GovernAgua. O projeto GovernAgua visa analisar as crises como oportunidades de mudança e transformação para melhorar a gestão e governação da água, e ajudar diferentes grupos, indivíduos e instituições a estarem mais bem preparados para possíveis crises.

    Foi uma proposta de investigação inovadora, tanto devido às questões que procura responder como porque se concentra numa região que está sub-representada em estudos comparativos de governação da água. Além disso, combina metodologicamente abordagens de governação adaptativas e antecipatórias, adequadas para lidar com a incerteza e complexidade das bacias hidrográficas. O projeto visa reforçar as capacidades de antecipação dos diferentes intervenientes na bacia (por exemplo, instituições governamentais, organizações da sociedade civil, produtores, etc.).

  • Nexos: para a sustentabilidade
    v. 4 n. 10 (2021)

    É com satisfação que anunciamos o lançamento de mais um número da revista de divulgação científica Diálogos Socioambientais na Macrometrópole Paulista em parceria com o Professor Leandro Giatti (FSP/USP), como editor convidado.
    Com o tema Nexo: para a sustentabilidade, esta edição apresenta “diversos saberes e potencialidades que contribuem com dilemas e perspectivas associadas ao nexo água-energia-alimentos, contribuindo para questões contemporâneas e para a busca do desenvolvimento sustentável.”
    O lançamento será nesta sexta-feira, dia 30/04/2021 às 17h30, com transmissão ao vivo pelo Youtube Macroamb.

  • Riscos e Desastres: compartilhando responsabilidades
    v. 3 n. 08 (2020)

    A publicação Diálogos Socioambientais traz nessa edição o tema Riscos e Desastres: compartilhando responsabilidades, com artigos e uma entrevista que abordam conceitos, experiências, boas práticas, e ações participativas a partir de olhares das áreas das geociências, engenharia, direito, ciências sociais, educação, comunicação, mudanças climáticas; e planejamento e gestão. Os autores representam instituições de ensino, pesquisa, órgãos públicos federal, estadual e municipal que exercem um diálogo interdisciplinar, multiescalar e interinstitucional, o que evidencia que o tema riscos é transversal e de interesse de toda sociedade.

  • [Dossiê: COVID-19]
    v. 3 n. 6 (2020)