Desigualdades alimentares internacionais

Autores

  • Thiago Lima Universidade Federal da Paraíba
  • Julia Rensi Universidade Federal de Pernambuco

Palavras-chave:

Insegurança alimentar, Desigualdades alimentares, Urbanização

Resumo

Nos últimos anos, tem sido comum ouvirmos a denúncia de que a fome está aumentando no mundo ou que a insegurança alimentar global está se agravando. Mas, onde no mundo a fome está aumentando? Em que parte do globo a insegurança alimentar se recrudesce? Estas perguntas são relevantes porque muitas vezes os termos ‘mundo’ e ‘global’, se empregados sem qualificações, diluem as especificidades e, como em um exercício de média, podem fazer perder de vista importantes singularidades. Por isso, ao invés de pensarmos em fome global ou mundial, pode ser mais frutífero trabalharmos com a distribuição internacional da fome. O termo internacional evoca, naturalmente, uma perspectiva de diferentes nações, povos e países.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thiago Lima, Universidade Federal da Paraíba

Professor Associado do Departamento de Relações Internacionais da UFPB. Docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Gestão Pública e Cooperação Internacional (PGPCI) e do Programa de Pós-Graduação em Ciência Política e Relações Internacionais (PPGCPRI) da UFPB. Atua como pesquisador do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia para Estudos sobre os Estados Unidos (INCT-INEU). Coordenador do Grupo de Pesquisa sobre Fome e Relações Internacionais (FomeRI) da UFPB. Membro Associado do Instituto Fome Zero.

Julia Rensi, Universidade Federal de Pernambuco

Professora do curso de Relações Internacionais da Universidade Potiguar e doutoranda pelo Programa de Pós-Graduação em Ciência Política da UFPE. Coordenadora do projeto de extensão “Sem Fronteiras” de atenção aos refugiados no Rio Grande do Norte. Também coordena o Grupo de pesquisa e estudos contemporâneos em RI (GPECRI), onde desenvolve pesquisas sobre a influência do agronegócio na formulação da política externa e comercial brasileira.

Referências

CLAPP, Jennifer; MOSELEY, William G. This food crisis is different: COVID-19 and the fragility of the neoliberal food security order. The Journal of Peasant Studies, v. 48, n. 4, p. 747–759, 2020. DOI: 10.1080/03066150.2020.1823838. Acesso em: 11 nov. 2020.

ESCHER, F. A economia política do desenvol vimento rural na China: Da questão agrária à questão agroalimentar. Revista de Economia Contemporânea, v. 26, p. 1-26, 2022.

GÓES, W. L.; FAUSTINO, D. M. Capitalism and Racism in the Longue Durée: An Analysis of Their Reflexive Determinations. Agrarian South: Journal of Political Economy, v. 11, n. 1, p. 62-84, 2022.

LIMA, T.; DIAS, A. Segurança alimentar russa: estratégia de autonomia para uma estrutura internacional de incertezas. Revista Brasileira de Estudos de Defesa, v. 5, n. 1, 2018. DOI: 10.26792/ rbed.v5n1.2018.75064. RIBEIRO JÚNIOR, José Raimundo Sousa. A fome como processo e a reprodução social capitalista. Boletim Paulista de Geografia, v. 1, p. 15-39, 2021.

Downloads

Publicado

2024-05-27

Como Citar

LIMA, Thiago; RENSI, Julia. Desigualdades alimentares internacionais. Diálogos Socioambientais, [S. l.], v. 7, n. 18, p. 22–25, 2024. Disponível em: https://periodicos.ufabc.edu.br/index.php/dialogossocioambientais/article/view/482. Acesso em: 15 jul. 2024.

Edição

Seção

Conjuntura