Reforma Agrária e o combate à fome no Brasil

a insistência numa bandeira deixada sempre a meio-mastro

Autores

  • Yamila Goldfarb ABRA e UNESP
  • Osvaldo Aly Junior ABRA

Palavras-chave:

Reforma Agrária, Fome, Associação Brasileira de Reforma Agrária (ABRA), Função Social da Terra

Resumo

Criada em 20 de setembro de 1967 no Rio de Janeiro, durante a ditadura civil-militar, com o objetivo da defesa da democratização do acesso à terra no campo, através da concretização da reforma agrária, a ABRA, Associação Brasileira de Reforma Agrária, cresceu apoiando a luta dos movimentos sociais, primeiramente a CONTAG e mais tarde, nos anos 1980, o MST. A ABRA busca apoiar a luta dos movimentos sociais, unindo-se a outras entidades e intelectuais que defendem a agenda da Reforma Agrária, da democracia e da justiça social e econômica no campo. O motor base inicial da organização da ABRA foi a frustração na implementação do Estatuto da Terra, durante o governo do general Artur da Costa e Silva (1967-1969). Posteriormente, desde a redemocratização e após a Constituição de 1988, a atuação da ABRA se pautou na defesa da Função Social da Propriedade (Artigo 5º e 186o), na materialização dos princípios fundadores da República (Artigo 3º) e na defesa do meio ambiente como um bem de uso comum do povo e essencial à qualidade de vida (Artigo 225º)1 como elementos da redemocratização do país e da reparação dos direitos negados aos camponeses e ex-escravizados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Yamila Goldfarb, ABRA e UNESP

Yamila Goldfarb é doutora em Geografia Humana pela USP e pós doutoranda em Desenvolvimento Territorial pela UNESP. É Presidente da ABRA, Associação Brasileira de Reforma Agrária e membro do Instituto Alimentação e Poder.

Osvaldo Aly Junior, ABRA

Osvaldo Aly Junior é Engenheiro Agrônomo, Mestre em Ciência Ambiental PROCAM-USP e Doutor pelo IGc-USP. Trabalhou no INCRA-SP (2003-2010). É ex-professor Progr Pós graduação em Desenvolvimento Territorial e Meio Ambiente, UNIARA. É Pesquisador convidado GovAmb - IEE - USP e é diretor da Associação Brasileira de Reforma Agrária (ABRA)

Referências

DELGADO, Guilherme e LEITE, Sérgio Pereira. Agro é tudo? Pacto do agronegócio e reprimarização da economia. Revista Rosa número 2, volume 6. 14/12/2022. Disponível em https://revistarosa.com/6/agro-e-tudo

GOLDFARB, Yamila. A armadilha primária exportadora e os impactos na segurança alimentar e nutricional de países do cone sul. 2023. No prelo.

MITIDIERO JR, Marco Antonio; GOLDFARB, Yamila. O Agro não é tech, não é pop e muito menos Tudo. Mudança climática, energia e meio ambiente. Análise. Fundação Friedrich

Ebert. Associação Brasileira de Reforma Agrária. Setembro de 2021. Diponível em https://library.fes.de/pdf-files/bueros/brasilien/18319-20211027.pdf

OSORIO, Jaime. América Latina: o novo padrão exportador de especialização produtiva – estudo de cinco economias da região. In FERREIRA, C.; OSORIO, J.; LUCE, M. (Orgs).

Padrão de reprodução do capital: contribuições da teoria da dependência. São Paulo. Ed. Boitempo, 2012.

Downloads

Publicado

2024-05-27

Como Citar

GOLDFARB, Yamila; ALY JUNIOR, Osvaldo. Reforma Agrária e o combate à fome no Brasil: a insistência numa bandeira deixada sempre a meio-mastro. Diálogos Socioambientais, [S. l.], v. 7, n. 18, p. 18–21, 2024. Disponível em: https://periodicos.ufabc.edu.br/index.php/dialogossocioambientais/article/view/443. Acesso em: 15 jul. 2024.

Edição

Seção

Conjuntura