Cozinhas coletivas, os corações dos territórios

Autores

  • Adriana Salay Leme Universidade de São Paulo

Palavras-chave:

Cozinhas Coletivas, Fome, Assistência, Direito

Resumo

Foi num sábado pela manhã que a escavadeira chegou para fazer a terraplanagem no terreno da ocupação. Esperávamos ansiosos por esse momento já que, entre a decisão de fazer uma nova cozinha solidária e o início dos trabalhos da máquina, tinha um espaço de mais de dois meses. Entre os envolvidos na operação, havia as lideranças da ocupação, nós, moradores do bairro que formamos o projeto Quebrada Alimentada, voluntários, como o engenheiro civil responsável, e o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto, o MTST. Entre as lideranças e os moradores daquela ocupação que trabalham para a construção desse novo e primeiro equipamento comunitário no local, havia o mestre de obras. Nesse dia ele disse na reunião que a ocupação já tinha membros e cérebro e agora iria ganhar um coração.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adriana Salay Leme, Universidade de São Paulo

Adriana Salay Leme é uma economista e pesquisadora brasileira que se destacou por seu trabalho sobre cozinhas coletivas e desenvolvimento rural. Com uma carreira acadêmica e de pesquisa de mais de 30 anos, Adriana Salay Leme é especialista em economia do desenvolvimento e política econômica. Ela é conhecida por seus estudos sobre a importância das cozinhas coletivas para a promoção da segurança alimentar e da inclusão social em comunidades rurais. Sua pesquisa tem sido publicada em várias revistas científicas e livros, e ela também é membro de várias organizações acadêmicas e de desenvolvimento.

Referências

BRASIL. Presidência da República. Lei 11.346, de 15 de setembro de 2006a. Cria o Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional – SISAN com vistas em assegurar o direito humano à alimentação adequada e dá outras providências. Brasília: Diário Oficial da União, 2006a. Disponível em: < https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-

/2006/lei/l11346.htm>. Acesso em: 11 nov. 2023.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Manual de Implantação de Cozinhas Comunitárias. Brasília (DF), 2006b.

COPE, S. Power Hunger: women of the Black Panther Party and Freedom Summer and their fight to feed a movement. Chicago: Lawrence Hill Books, 2022.

DE SORDI, D. Cozinhas Solidárias do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST): solidariedade, e reconstrução da esfera pública (2021-2022). Mundos do Trabalho, v 15, p. 1-21, 2023.

GENTIL, P. Apresentação feita no Conselho Nacional de Segurança Alimentar (CONSEA). 01 de setembro de 2023.

HEYNEN, N. Cooking up Non-Violent Civil-Disobedient Direct Action for the Hungry: ‘Food Not Bombs’ and the Resurgence of Radical Democracy in the US. Urban Studies, vol. 47, p. 1225–40, 2010. https://doi.org/10.1177/0042098009360223 Acesso em: 11 nov. 2023.

LEME, A. S.; BLANCO, L. F.; ANTIPON, L. C; RIBEIRO Jr; J. R. S. Fome e assistência alimentar na pandemia. São Paulo: Sefras, 2022.

NEVES, G. H.; MARINHO, H. Os rumos do debate sobre desenvolvimento municipal. Revista de Administração Municipal. Municípios, v. 222, p. 22-30, 1999.

PERINI, J. H. M.; NOGUEIRA Neto, A. L.; SILVA, M. M. A.; MEDEIROS, B. J.; LIMA, K. F. A rede de equipamentos públicos de alimentação e nutrição (REDESAN) como estratégia da política de Segurança Alimentar e Nutricional. Cadernos de Estudos Desenvolvimento Social em Debate n14. Brasília, DF: Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, 2010.

Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar – PENSSAN. II Inquérito Nacional sobre Insegurança Alimentar no Contexto da Pandemia da covid-19 no Brasil [livro eletrônico]: II VIGISAN. São Paulo: Fundação Friedrich Ebert: Rede PENSSAN, 2022.

Downloads

Publicado

2024-05-28

Como Citar

LEME, Adriana Salay. Cozinhas coletivas, os corações dos territórios. Diálogos Socioambientais, [S. l.], v. 7, n. 18, p. 46–49, 2024. Disponível em: https://periodicos.ufabc.edu.br/index.php/dialogossocioambientais/article/view/510. Acesso em: 15 jul. 2024.

Edição

Seção

Engajamento