Democracídio:

estado de exceção nas periferias brasileiras do século XXI

Autores

  • Daniel Neves de Andrade UFABC - Doutorado em Filosofia

DOI:

https://doi.org/10.36942/rfim.v3i1.763

Palavras-chave:

violência, periferia, cinema, estado de exceção

Resumo

Em 2014, um grupo de jovens habitantes da periferia brasileira filmou Democracídio. O documentário faz um diagnóstico da democracia brasileira na periferia. Falar da violência aqui traz um diferencial na voz de quem filma, pessoas que a sofrem diretamente e pretendem construir um novo tipo de imagem. Se havia um consenso de que vivíamos em um estado democrático de direito após a ditadura militar, o mesmo não se podia dizer dos bairros onde os produtores moravam, locais em que ainda perdurava expedientes como a tortura, o desaparecimento de corpos e execuções sumárias. Na verdade, na periferia ainda permanecia um estado de exceção. O objetivo deste artigo é, a partir do filme Democracídio e da imagem realizada por um grupo periférico, debater os aspectos autoritários na recente democracia brasileira. Para tanto, fazemos uma relação com as teses Sobre o conceito de história, de Walter Benjamin, e mobilizamos autores como Edson Teles, Vladimir Safatle e Seligmann-Silva. Adentramos os temas do estado de exceção, apagamento histórico, história dos oprimidos e ação revolucionária, mostrando como a violência contemporânea no Brasil tem origem em um passado silenciado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ADERALDO, Guilhermo André. Reinventando a Cidade: uma etnografia das lutas simbólicas entre coletivos culturais vídeo-ativistas nas periferias de São Paulo. São Paulo: Annablume. 2017.

ANDRADE, D. N. Cinema Novo e Cinema de Quebrada: a experiência da Companhia Bueiro Aberto. Dissertação (Mestrado) em História da Arte - Universidade Federal de São Paulo, Guarulhos, 2021.

BENJAMIN, Walter. Escritos sobre mito e linguagem. São Paulo: Duas cidades, editora 34, 2013.

BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. São Paulo: Brasiliense, 1994.

BERNARDET, Jean-Claude. Brasil em tempos de cinema. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1967.

BERNARDET, Jean-Claude. Cineastas e imagens do povo. São Paulo: Brasiliense, 1985.

CARMO, José Carlos Mariano. Alguns apontamentos sobre a tese VIII, de Walter Benjamin, em Sobre o Conceito de História. Revista Caderno de Letras, Pelotas, n.º 30, 2018.

LÖWY, Michael. Walter Benjamin: aviso de incêndio. Trad. Wanda Nogueira caldeira Brant. São Paulo: Boitempo, 2005.

ROCHA, Glauber. A estética da fome. Rio de Janeiro: Manifesto publicado na Revista Civilização Brasileira, n.º 3, Rio de Janeiro, 1965.

SAFATLE, Vladimir. Do uso da violência contra o Estado ilegal. São Paulo: Boitempo, 2010.

SELIGMANN-SILVA, Márcio. Violência e cinema: um olhar sobre o caso brasileiro hoje. Revista Comunicação & Cultura, n.º 5, 2008.

SILVA, Antonio Wardison. Elementos sobre o conceito de história em Walter Benjamin. Revista de Cultura Teológica, São Paulo, v. 19 - n.º 76 - OUT/DEZ, 2011.

TADDEO, Carlos Eduardo. A guerra não declarada na visão de um favelado. São Paulo: 2012.

TELES, Edson. Entre justiça e violência: estado de exceção nas democracias do Brasil e da África do Sul. São Paulo: Boitempo, 2010.

VENTURA, Lidnei. Memória ética e reparação nas teses sobre o conceito da história de Walter Benjamin. Revista Veritas, Porto Alegre, v. 65, n.º 3, set.-dez, 2020.

Downloads

Publicado

2023-11-16

Como Citar

NEVES DE ANDRADE, Daniel. Democracídio: : estado de exceção nas periferias brasileiras do século XXI. Revista de Filosofia Instauratio Magna, [S. l.], v. 3, n. 1, p. 41–68, 2023. DOI: 10.36942/rfim.v3i1.763. Disponível em: https://periodicos.ufabc.edu.br/index.php/instauratiomagna/article/view/763. Acesso em: 18 maio. 2024.

Edição

Seção

Dossiê