O Impacto da cultura política da elite econômica brasileira na sociedade e suas raízes

Conteúdo do artigo principal

Guilherme Zanusso de Barros

Resumo

O presente artigo busca discutir o efetivo impacto da cultura política das elites econômicas brasileiras no estrato social e analisar se estas fomentam ativamente os grandes níveis de desigualdade social presente no Brasil. Notando que uma vez que os poderes de influência das elites econômicas nas ações do Estado são de fato moldadoras do tecido social, a cultura política destas não pode ser considerada levianamente ao tentarmos promover alguma mudança no atual panorama, e as raízes desta elite, vindas da colonização e escravatura, são fundamentais na compreensão das bases de seu pensamento. A dinâmica entre periferia e centro que se estende desde o nível macro (cenário internacional) ao nível micro (municipal) é relacionada na cultura política da elite econômica brasileira desde seu surgimento e mostra hoje seu legado, onde há na população uma baixa auto-estima e hábito de comparação em posição de inferioridade a países desenvolvidos. As engrenagens do capitalismo com a ferramenta do neoliberalismo perpetuam a dinâmica desejada de subserviência e o ideal da meritocracia faz com que a passividade e aceitação sejam praticadas pelos desfavorecidos socialmente, sob uma percepção de que basta o seu esforço e trabalho árduo para que sua realidade se altere, mesmo que os casos onde há efetiva mudança sejam proporcionalmente raros. Baseando-se numa bibliografia de autores e sociólogos brasileiros e partindo da compreensão histórica da formação dessas elites econômicas, será analisada a forma como as elites econômicas enxergam a desigualdade social e como esta visão pode ser moldada de forma a incentivar um real combate desta situação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
ZANUSSO DE BARROS, Guilherme. O Impacto da cultura política da elite econômica brasileira na sociedade e suas raízes. ÎANDÉ : Ciências e Humanidades, [S. l.], v. 7, n. 1, p. 103–112, 2023. DOI: 10.36942/iande.v7i1.667. Disponível em: https://periodicos.ufabc.edu.br/index.php/iande/article/view/667. Acesso em: 15 abr. 2024.
Seção
Artigos

Referências

Carvalho, André Luiz. A tolice da inteligência brasileira ou como o país se deixa manipular pela elite Jessé de Souza. Revista Direito e Práxis 2015, 256p. [Acessado 10 Maio 2022] Disponível em: <https://doi.org/10.1590/2179-8966/2017/29832>

IBGE – INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Desigualdades Sociais por Cor ou Raça no Brasil. s.l., 2019. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/estatisticas/sociais/populacao/25844-desigualdades-sociais-por-cor-ou-raca.html?=&t=resultados. Acesso em 13 de maio de 2022.

Mayrá S. Lima. A atuação do ruralismo como elite política no Brasil: mobilização de viés mediante desigualdades sociais e de representação política. Revista Agenda Política Vol.4 n.3 2016 p. 90-119

P. REIS, Elisa. Percepções da elite sobre pobreza e desigualdade. Scielo Brasil, [s. l.], 26 maio de 2000. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbcsoc/a/nZdT88swJfMfx9t9ZQKQGCL/?lang=pt. Acesso em: 8 abr. 2022.

PORFÍRIO, Fernando Matozinhos; BLUM, Luiz Felipe Magnago; SILVA, Ruth Stein. OS LUCROS DA ESCRAVIDÃO NO BRASIL E SEU IMPACTO ECONÔMICO: Uma abordagem histórica dos séculos XVI ao XIX. Mediações: Revista Pet Economia Ufes, [s. l.] Agosto, 2022. Disponível em: https://www.periodicos.ufes.br/peteconomia/article/download/36453/23880. Acesso em: 2 jun. 2022.

Ranincheski, Sonia. A questão social, o trabalho e o Estado: visões das elites parlamentares brasileiras. Sociedade e Estado [online]. 2006, v. 21, n. 1 [Acessado 10 Maio 2022] , pp. 199-231. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/S0102-69922006000100010>

REZENDE, Milka de Oliveira. Mobilidade social; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/sociologia/mobilidade-social.htm. Acesso em 13 de maio de 2022.

RODRIGO GIMENES, Éder; RIPARI, Angélica; RIBEIRO, Ednaldo Aparecido. Desigualdade, Pobreza e Ações do Estado: A Visão de Elites Políticas Não-Estatais. Mediações: Revista de Ciências Sociais, [s. l.], 8 abr. 2022. Disponível em: https://doaj.org/article/4c60064dc0e947cdaeadb8dba2cecde9. Acesso em: 8 abr. 2022.

Silva, Graziella Moraes; López, Matias. "BRAZILIAN PEOPLE" IN THE EYES OF ELITES: REPERTOIRES AND SYMBOLIC BOUNDARIES OF INEQUALITY. Sociologia & Antropologia [online]. 2015, v. 05, n. 1 [Accessed 10 May 2022] , pp. 157-182. Available from: <https://doi.org/10.1590/2238-38752015v517>

Souza, Jessé . A elite do atraso: Da escravidão a Bolsonaro (EDIÇÃO REVISTA E AMPLIADA). [S.l.]: Estação Brasil 2019. p. 216

SOUZA, Jessé. A Elite do Atraso - Sala de Professores. Youtube, 2017. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=9xgGhynmTms&ab_channel=TVFepesp>. Acesso em: 10 de Maio de 2022.

SOUZA, Jessé. Aula Pública com Jessé de Souza: a elite faz a classe média de tola? (Part. 1). Youtube, 2017. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=NYhgNjQAC3Q&ab_channel=OperaMundi>. Acesso em: 10 de Maio de 2022.

SOUZA, Jessé. Jessé Souza explica divisão de classes no Brasil I Identidade Geral. Youtube, 2018. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=tLrurDn7riw&ab_channel=RevistaNovoTempo>. Acesso em: 10 de Maio de 2022.

SOUZA, Jessé. O racismo de nossos intelectuais: o brasileiro como vira-lata. In: SOUZA, Jessé. A Elite do Atraso: da Escravidão a Bolsonaro. 2. ed. rev. [S. l.]: Estação Brasil, 2019. E-book.