Performatividade e real

os limites da subversão em Judith Butler

Autores

  • Izabela Loner Santana Universidade Federal do ABC

DOI:

https://doi.org/10.36942/rfim.v1i3.546

Palavras-chave:

Subversão, Performatividade, Real, Teoria de gênero, Psicanálise

Resumo

Este artigo tem como objetivo avaliar a potência subversiva da teoria da performatividade de Judith Butler a partir de um debate com a psicanálise lacaniana, mais especificamente com as consequências do real, o que será exemplificado com a noção de ato. Para isso, em um primeiro momento, será reconstruída a ambiguidade em torno da sujeição na teoria de Butler, enquanto determinação e alienação absoluta do sujeito na linguagem; em um segundo, passa-se às consequências e possibilidades disso para a performatividade tal que, por fim, se indica como o real, enquanto uma curvatura do espaço simbólico, limita suas ressignificações e deslocamentos, denunciando que não é só um horizonte de representação e inteligibilidade que falha ou exclui, mas que toda possibilidade imanente ao simbólico estará jogando o mesmo jogo.

Referências

BADIOU, Alain. As fórmulas de ‘O Aturdito'. Em: BADIOU, Alain; CASSIN, Barbara. Não há relação sexual: duas lições sobre “o aturdito” de Lacan. Rio de Janeiro: Zahar, 2013, pp. 61-82.

BUTLER, Judith. Corpos que importam: os limites discursivos do “sexo”. São Paulo: n-1, 2019.

BUTLER, Judith. Problemas de gênero: feminismo e subversão da identidade. Rio de janeiro: Civilização Brasileira, 2003.

BUTLER, Judith. Sujeição, resistência e ressignificação: entre Freud e Foucault. Em: A vida psíquica do poder: teorias da sujeição. Belo Horizonte: Autêntica, 2017.

BUTLER, Judith; LACLAU, Ernesto; ŽIŽEK, Slavoj. Continencia, hegemonía, universalidad: diálogos contemporáneos en la izquierda. Buenos Aires: Fondo de Cultura Económica de Argentina, 2003.

CANGUILHEM, George. O normal e o patológico. Rio de Janeiro: Editora Forense Universitária, 2009.

COSSI, Rafael Kalaf. A diferença dos sexos: Lacan e o feminismo. Tese (Doutorado em Psicologia Clínica). Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016.

DE LA OLIVA, Maria Luisa. A insistência do real na sexualidade: diferentes perspectivas da psicanálise e o feminismo. Em: Stylus Revista de Psicanálise, n. 30, Rio de Janeiro, Junho de 2015, p. 79-90.

LACAN, Jacques. A identificação. Recife: Centro de Estudos Freudianos do Recife, 2003 [1961-1962].

LACAN, Jacques. Escritos. Rio de Janeiro: Zahar, 1998.

LACAN, Jacques. O Seminário, livro 5: as formações do inconsciente. Rio de Janeiro: Zahar, 1999 [1957-1958].

LACAN, Jacques. O Seminário, livro 6: o desejo e sua interpretação. Rio de Janeiro: Zahar, 2016 [1958-1959].

LACAN, Jacques. O Seminário, livro 7: a ética da psicanálise. Rio de Janeiro: Zahar, 2008a [1959-1960].

LACAN, Jacques. O Seminário, livro 11: os quatro conceitos fundamentais da psicanálise. Rio de Janeiro: Zahar, 2008b [1964].

LACLAU, Ernesto; MOUFFE, Chantal. Hegemonia e estratégia socialista: por uma política democrática radical. São Paulo: Intermeios, 2015.

MILLER, Jacques-Alain. Jacques Lacan: observações sobre seu conceito de passagem ao ato. In: Opção Lacaniana. Ano 5, nº 13, março 2014.

PROKHORIS, Sabine. Au bon plaisir des “docteurs graves”. Paris: PUF, 2016.

SAFATLE, Vladimir Pinheiro. A paixão do negativo: Lacan e a dialética. São Paulo: Ed. UNESP, 2006.

SAFATLE, Vladimir. Maneiras de transformar mundo: Lacan, política e emancipação. Belo Horizonte: Autêntica, 2020.

SAUSSURE, Ferdinand de. Curso de linguística geral. São Paulo : Cultrix, 2006.

VICENTE, Sônia. O ato analítico. In: Cogito, Salvador , v. 6, p. 39-43, 2004.

ŽIŽEK, Slavoj. Da Capo senza Fine. Em: BUTLER, Judith; LACLAU, Ernesto; ŽIŽEK, Slavoj. Contingencia, hegemonía, universalidad: diálogos contemporáneos en la izquierda. Buenos Aires: Fondo de Cultura Económica de Argentina, 2003a, pp. 215-262.

ŽIŽEK, Slavoj. (Des)apegos apaixonados, ou Judith Butler como leitora de Freud. In: ŽIŽEK, Slavoj. O sujeito incômodo: o centro ausente da ontologia política. São Paulo: Boitempo, 2013.

ŽIŽEK, Slavoj. ¿Lucha de clases o posmodernismo? ¡Sí, por favor! Em: BUTLER, Judith; LACLAU, Ernesto; ŽIŽEK, Slavoj. Contingencia, hegemonía, universalidad: diálogos contemporáneos en la izquierda. Buenos Aires: Fondo de Cultura Económica de Argentina, 2003b, pp. 95-140.

ZUPANČIČ, Alenka. Diferença sexual e ontologia. Em LavraPalavra, 2019. Disponível em: https://lavrapalavra.com/2019/05/03/diferenca-sexual-e-ontologia/

ZUPANČIČ, Alenka. Sexualidade e ontologia. Em: Estudos Lacanianos, v. 1, n. 2, p. 311-325, 2008.

Publicado

2021-12-15

Como Citar

SANTANA, I. L. Performatividade e real: os limites da subversão em Judith Butler. Revista de Filosofia Instauratio Magna, v. 1, n. 3, p. 91-133, 15 dez. 2021.