Butler entre Hegel e o pós-estruturalismo

Autores

  • Edvan Aragão Santos UFABC

DOI:

https://doi.org/10.36942/rfim.v1i3.542

Palavras-chave:

Butler, Foucault, Hegel, pós-estruturalismo, identidade, diferença

Resumo

Pretende-se neste artigo desenvolver uma conversação crítica da filósofa Judith Butler com Hegel e Foucault a partir de um trecho da famosa preleção A ordem do Discurso, de Foucault. Ao se articular com a desconstrução e a crítica da identidade tal como posta pelos pós-estruturalistas ao mesmo tempo em que abre um diálogo com Hegel e a teoria crítica, Butler oferece uma original perspectiva que não se resume aos limites das respectivas “escolas”. Ou seja, se assim é possível afirmar, na obra de Butler existem diálogos constantes entre teorias aparentemente distintas nos quais sua filosofia oferece perspectivas originais que permitiriam pensar numa superação de antinomias do pensamento contemporâneo, sobretudo nesse debate entre Hegel e os chamados pós-estruturalistas.

Referências

ARANTES, Paulo Eduardo. Formação e desconstrução: Uma visita ao Museu da Ideologia Francesa. São Paulo: Duas Cidades; Editora 34, 2021.

BARBIN, Herculine. O diário de um hermafrodita. Trad. Irley Franco. Rio de Janeiro: F. Alves, 1982.

BUTLER, Judith. A vida psíquica do poder: Teorias da sujeição. Trad. Rogério Bettoni. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2017.

BUTLER, Judith. Corpos em aliança e a política das ruas: notas para uma teoria performativa da assembleia. Trad. Fernanda Siqueira Miguens. Rio de Janeiro: Civilização brasileira, 2018.

BUTLER, Judith. O clamor de Antígona: parentesco entre a vida e a morte. Florianópolis: Editora da UFSC, 2014.

BUTLER, Judith. Problemas de gênero: Feminismo e subversão da identidade. Rio de janeiro: Civilização brasileira, 2018.

BUTLER, Judith. Subjects of desire: Hegelian Reflections in Twentieth-Century France. New York: Columbia University Press, 2012.

DELEUZE, Gilles. Diferença e Repetição. Trad. Luiz Orlandi e Roberto Machado. Rio de Janeiro: Paz e terra, 2020.

FOUCAULT, Michel. A ordem do Discurso. Trad. Laura Fraga de Almeida Sampaio. São Paulo: Edições Loyola, 2005.

FOUCAULT, Michel. História da Sexualidade I: A vontade de saber. Trad. Maria Thereza da Costa Albuquerque. Rio de Janeiro: Graal, 1999.

FOUCAULT, Michel. História da sexualidade II: O uso dos prazeres. Trad. Maria Thereza da Costa Albuquerque. Rio de Janeiro: Graal, 1998.

FOUCAULT, Michel. História da sexualidade III: O cuidado de si. Trad. Maria Thereza da Costa Albuquerque. Rio de Janeiro: Graal, 2005.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir: Nascimento da prisão. Trad. Raquel de Ramalhete, Petrópolis: Editora Vozes, 1999.

HEGEL, Georg Wilhelm Friedrich. Fenomenologia do Espírito. Trad. Paulo Meneses. Rio de Janeiro: Editora Vozes, 2014.

KOJÈVE, Alexandre. Introdução à leitura de Hegel. Rio de Janeiro: Contraponto, 2005.

NIETZSCHE, Friedrich. Genealogia da moral: Uma polêmica. Trad. Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia das letras, 2009.

PETERS, Michael. Pós-estruturalismo e filosofia da diferença. Belo Horizonte: Autêntica, 2000.

SAFATLE, Vladimir. Dar corpo ao impossível: O sentido da dialética a partir de Theodor Adorno. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2019.

SINNERBRINK, Robert. Hegelianismo. Trad. Fábio Creder. Petrópolis: Vozes, 2017.

Publicado

2021-12-15

Como Citar

SANTOS, E. A. Butler entre Hegel e o pós-estruturalismo. Revista de Filosofia Instauratio Magna, v. 1, n. 3, p. 8-52, 15 dez. 2021.